Importância Econômica do Tomate

A produção mundial de tomate para processamento industrial no ano 2000 foi de aproximadamente 27 milhões de toneladas. O Brasil, um dos maiores produtores mundiais, produziu em 2002 cerca de 1,28 milhão de toneladas em uma área de 18,25 mil hectares, indicando que, atualmente, nossa produtividade média é de cerca de 70 t por hectare (Tabela 1).

Cultivo do Tomate e sua Importância para a Economia Brasileira

Cultivo do Tomate e sua Importância para a Economia Brasileira

A produção brasileira de tomate para industrialização, ou tomate rasteiro, começou em Pernambuco, no município de Pesqueira, no final do século XVlll. Porém, a cultura experimentou um grande impulso apenas a partir da década de 1950, no Estado de São Paulo, viabilizando a implantação de diversas agroindústrias. Na década de 80, ela expandiu-se na região Nordeste, especialmente em Pernambuco e no Norte da Bahia. Em virtude das condições climáticas favoráveis existentes naquela região, imaginou-se a possibilidade de cultivar o tomateiro durante um maior período do ano, com a expectativa de evitar a formação de estoques de polpa e reduzir o período de ociosidade da indústria na entressafra. A partir de 1991, ocorreu redução da área plantada, provocada pela maior oferta de polpa no mercado internacional e pelo ataque severo da traça-do-tomateiro (Tuta absoluta).

Atualmente, a maior área cultivada com tomate industrial está na região Centro-Oeste, onde o clima seco durante os meses de março a setembro favorece o cultivo do tomateiro. Os solos profundos e bem drenados e a topografia plana facilitam a mecanização e permitem o uso de grandes sistemas de irrigação.

Foto: João Bosco Carvalho da Silva
x

 

O cultivo do tomateiro exige um alto nível tecnológico e intensa utilização de mão-de-obra. Apesar do elevado índice de mecanização nas operações de preparo de solo, adubação, transplantio, irrigação e pulverização; é necessário empregar cerca de 100 homens-dia por hectare na execução das tarefas de capinas e colheitas manuais, o que dá a essa cultura elevada importância econômica e social.

Como todo produto destinado ao processamento em larga escala, os preços dos produtos derivados de tomate são muito influenciados pelo mercado internacional. Por isso, a tecnologia de produção deve buscar competitividade, reduzindo custos de produção e elevando os índices de produtividade e qualidade.

Foto: João Bosco Carvalho da Silva
x

 

Tabela 1. Área cultivada e produção brasileira de tomate industrial, 1990-2002
Ano Nordeste (PE/BA) São Paulo Cerrado (GO/MG) Brasil
Área Produção Área Produção Área Produção Área Produção
ha t ha T ha t ha t t/ha
1990 12.422 337.000 8.260 297.400 6.410 300.000 27.092 934.400 34,6
1991 6.877 291.000 7.620 301.000 5.050 168.000 19.547 760.000 38,9
1992 4.485 190.000 7.250 287.000 9.980 230.000 16.715 707.700 42,3
1993 5.200 180.000 5.690 237.360 6.314 273.000 17.204 690.300 40,1
1994 5.836 212.000 6.380 275.480 6.184 253.000 18.400 740.000 40,2
1995 6.000 235.500 5.560 267.300 6.000 258.500 17.560 761.300 43,2
1996 6.350 259.080 4.560 226.080 5.950 264.775 16.860 749.938 44,4
1997 8.600 160.000 4.407 322.538 9.300 613.000 22.307 1.095.538 49,0
1998 6.500 130.000 4.900 250.000 9.100 637.000 20.500 1.017.000 49,6
1999 2.850 106.000 4.300 238.000 13.400 951.000 20.550 1.295.000 63,0
2000 1.370 65.000 2.040 141.000 11.450 787.500 14.860 1.059500 66,9
2001 1.350 54.000 1.680 122.200 12.100 962.000 15.130 1.138.000 75,2
2002* 1.200 60.000 2.750 142.000 14.300 1.082.000 18.250 1.284.000 70,4
* Estimativa das indústrias
Fonte: Informações prestadas pelas Agroindústrias

Ofertas Relacionadas

Imobiliária Online
Imobiliária Online
Mais info»
R$ 35,00 mensal
Empresa WP Soft - Sistemas Online  

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>