Tipos de Tomate: Qual Espécie Cultivar no Tomateiro

Cultivares de Tomate – A Escolha da Espécie no Plantio

A genética da planta de tomate tem sido exaustivamente pesquisada e trabalhada no cultivo do tomateiro em todo o planeta. Cultivares de tomate podem ser facilmente encontradas no mercado mundial por qualquer um que queira plantar tomate. São centenas de espécies diferentes para a plantação de tomate, dotadas de diferentes características. Aqui no Brasil, o cultivo de tomates de polinização aberta foi rapidamente trocado pela plantação de tomates híbridos na agricultura. Dados obtidos pelas indústrias de processamento de tomate em 1998, mostram que 45% da área de plantio já era ocupada por cultivares híbridas; em 2002, quase toda a área plantada de tomates na agricultura era ocupada pelo cultivo de espécias de híbridos F1.

Na seleção de uma cultivar ideal, o produtor rural deve sempre levar em consideração algumas características específicas de cada espécie de planta.

Aumento da Produtividade: Qual Espécie de Tomate Cultivar

Aumento da Produtividade: Qual Espécie de Tomate Cultivar

Características no Cultivo da Planta de Tomate

Resistência às Doenças do Tomateiro

As cultivares de tomate devem possuir resistência ou tolerância ao maior número de pragas e doenças do tomateiro possível, em especial àquelas que apresentam maior dificuldade na realização do controle de pragas, tais como: pinta-bacteriana, murcha-de-fusário,  mancha-bacteriana, murcha-de-verticílio, nematóides, tospovírus, mancha-de-estenfílio e o geminivírus (Tabela 1).

Cobertura foliar da Planta de Tomate

As folhas do tomateiro protegem os frutos da superabundância de raios solares, que podem causar a escaldadura da planta. Contudo, a fartura de folhas cria dificuldades à distribuição uniforme de defensivos agrícolas e retém maior quantidade de umidade embaixo das plantas, favorecendo o desenvolvimento de pragas do tomateiro. Além disso, os frutos que crescem encobertos por uma massa de folhas muito densa são mais sujeitos à escaldadura quando acontece a desfolha, que é geralmente provocada pelas principais doenças do tomateiro. As queimaduras ocorrem também nos tomates verdes que ficam nas plantas expostos explicitamente ao sol após a primeira colheita do tomate.

Retenção de Pedúnculo da Planta de Tomate

Em algumas cultivares de tomateiro, o pedúnculo dos tomates não possui a camada de abscisão, popularmente chamada de “joelho”, sendo, devido a isso, chamdas de “sem joelho”, ou jointless. Nessas espécies de tomate, o pedúnculo continua preso ao pé de tomate quando o fruto é recolhido, tornando a operação de colheita de tomate manual mais fácil e eliminando o trabalho de retirada dos pedúnculos na linha de processamento do tomate.

A força da fixação do fruto ao tomateiro depende ainda da superfície de contato do pedúnculo com o tomate. Esse fator altera o rendimento da colheita mecanizada do tomate, devido ao fato de que os frutos que se soltam mais facilmente caem durante a o processo de corte da planta, enquanto que os tomates firmemente presos à planta são descartados em conjunto com os resíduosda planta de tomate.

Ciclo de Vida da Cultivar de Tomate

Grande parte das espécies de tomate apresentadas nos catálogos das empresas de sementes de tomate possuem ciclo de vida com duração de 95 a 125 dias (Tabela 1). Entretanto, o tempo de plantio de tomate é dependente de outros fatores como a época de plantio, a intensidade de irrigação, a fertilidade do solo, o ataque de pragas do tomateiro e as condições climáticas. Plantar tomate de fevereiro a março ou de junho a julho resulta na diminuição do ciclo de cultivo em até quinze dias. Em períodos de temperaturas altas, o ciclo de vida da planta de tomate é geralmente acelerado, com a criação de plantas de menor porte, dotadas de maturação mais concentrada de frutos. Por outro lado o aumento do teor de nitrogênio disponível para a plantação de tomate resulta no prolongamento do ciclo de cultivo, com atraso da maturação dos tomates e formação de novas brotações.

Formato e tamanho da Fruta no Cultivo de Tomate

Conforme a qualidade e o tipo de processamento de produtos derivados do tomate a que se destina o cultivo, existe certa preferência por certos formatos de fruto específicos. As cultivares de tomate com frutos de formato periforme e oblongos são as mais recomendadas para o cultivo de tomates pelados inteiros e também para a produção de tomate em cubos.

(Tabela 1).

Tabela 1. Características de algumas das principais cultivares e híbridos de tomate para processamento industrial que estão sendo plantados e/ou testados no Brasil.
Cultivares / Híbridos Dias para maturação ICM* Brix Resistência a doenças Origem
IPA-6 120 a 125 1 5,0 a 5,5 Fol-1 Fol-2 N IPA
Viradoro 100 a 120 2 4,4 a 4,8 Ve-1 Fol-1 N St VC Embrapa/ IPA
Ap533 115 a125 2 5,0 a 5,5 Ve-1 Fol-1 Fol-2 N Pst Seminis
Heinz 9553 110 a 120 2 4,9 a 5,1 Ve-1 Fol-1 Fol-2 N St Heinz
Heinz 9665 120 a 125 1 4,9 a 5,1 Ve-1 Fol-1 Fol-2 N Pst St Heinz
Heinz 9992 100 a 120 1 5,0 a 5,3 Ve-1 Fol-1 Fol-2 N Pst Cmm Heinz
H 7155N 100 a 110 2 4,5 a 5,0 Ve-1 Fol-1 N Heinz
Hypeel 108 120 a 125 2 5,0 a 5,4 Ve-1 Fol-1 Fol-1 N Pst Seminis
Malinta 110 a 120 1 4,8 a 5,5 Ve-1 Fol-1 Sakata
Calroma 110 a 120 2 4,3 a 4,6 Ve-1 Fol-1 Fol-2 N Pst United Genetics
RPT1570 100 A 115 2 5,0 a 5,5 Ve-1 Fol-1 Fol-2 N Pst Rogers
Calmarzano 120 a 122 2 4,3 a 4,6 Ve-1 Fol-1 Fol-2 N Pst United Genetics
(*) ICM = Índice de concentração de maturação de frutos (1 = alta concentração; 4 = baixa concentração; Ve-1 = resistência a Verticillium raça 1; Fol-1 = resistência a Fusarium raça 1; Fol-2= resistência a Fusarium raça 2; N = resistência a Nematóides; St = resistência a Stemphyllium spp.; Pst = resistência a Pinta-bacteriana (Pseudomonas syringae pv. tomato); Cmm = tolerância a cancro bacteriano (Clavibacter michiganense); VC = resistência ao vira-cabeça.

Projeto de Produção Integrada do Tomate

Coloração da Fruta na Produção de Tomate

A cor é um parâmetro essencial para classificar o produto industrializado. O fruto deve apresentar cor vermelho-intensa e uniforme, externa e internamente. Tomates com boa coloração apresentam teores de licopeno (pigmento responsável pela coloração vermelha) na faixa de 5 a 8 mg/100 gramas de polpa. Algumas cultivares apresentam “ombro verde” por causa da maturação tardia da região superior do fruto. Os tecidos nessa região podem ficar endurecidos e amarelados. A cor e a uniformidade de maturação podem ser mais bem observadas fazendo-se cortes transversais na região do ombro e na base do fruto.

Ofertas Relacionadas

Imobiliária Online
Imobiliária Online
Mais info»
R$ 35,00 mensal
Empresa WP Soft - Sistemas Online  

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>